perguntas para Julio Paim
Julio Paim responde a perguntas sobre vida em condomínio

Seis perguntas sobre comunicação para Julio Paim

A comunicação em condomínios não é algo que seja acessório. É um item fundamental para qualquer boa gestão. Inclusive, para uma gestão ótima, saber se comunicar com maestria com os moradores é um pré-requisito.

E para abrir esta conversa sobre comunicação em condomínios no SíndicoLab, não poderíamos convidar mais ninguém além daquele que está há mais de 20 anos ensinando os síndicos tudo sobre a sua gestão – e se comunicando com a comunidade condominial como ninguém: Julio Paim. Ele é o CEO do SíndicoNet, o maior portal do país voltado para síndicos e administradores de condomínios.

Neste texto, Paim conversa com o SíndicoLab sobre como a comunicação mudou nos condomínios nos últimos 20 anos, sobre o início do SíndicoNet e muito mais. Confira!

SíndicoLab: Julio, vamos começar do começo: de onde nasceu o SíndicoNet? E como foi o desenvolvimento do portal?


A ideia surgiu em 1996, de um trabalho de faculdade, para a disciplina de marketing de serviços. Eu precisava criar e oferecer um serviço novo para um mercado. Era o início da popularização da internet, todo mundo tendo acesso. Eu trabalhava em uma provedora, nessa época. Fiz uma página, chamada “SíndicoNet”, para dar dicas para os síndicos. E, desde o momento em que o site entrou no ar, os síndicos começaram a fazer contato comigo. Me motivou muito poder ajudar, e eu percebi que eles realmente precisavam de apoio.

Em 1998, tivemos um grande boom porque fomos para o UOL. Fomos incubados por eles nesta época, e ficamos por lá até 2002. Quando éramos destaque na home do UOL era sempre um estouro nos acessos. Desde então, estamos crescendo de forma sustentável, aos poucos, e sempre ganhando força.

Para ter uma visão melhor do mercado, fui trabalhar em uma administradora de condomínios, o que me ajudou muito. Também fui síndico algumas vezes, tudo para entender melhor as dores e necessidades de quem cuida do condomínio. Mas desde o início do SíndicoNet, seguimos com a mesma missão: oferecer conteúdos e serviços para que o síndico possa ser cada vez mais eficiente, descomplicando a sua gestão.


 Qual você acha que é o impacto do SíndicoNet leva a nossa comunidade condominial hoje?

 

Acho que podemos dividir em dois grandes grupos: os síndicos e os moradores.

Os síndicos sabem, hoje, que o que eles procuram de informação, em algum momento eles vão encontrar no SíndicoNet. Hoje temos essa visibilidade, o que é muito bom. Conseguimos, com o nosso conteúdo, oferecer possibilidades de uma gestão melhor. Muita gente leva o portal para os seus condomínios quando usa nossos resumos financeiros, cartazes e também quando fazem nossos cursos. Tudo isso gera reflexos no patrimônio e na melhora da convivência para quem consome o SíndicoNet.

Os moradores também se informam pelo portal, levam matérias para as assembleias e, munidos de informações, fazem valer seus direitos na vida condominial, o que também é super importante. Entender que é possível destituir um síndico que esteja gerindo mal o condomínio, por exemplo. Nossa sessão de “tira dúvidas” também é bastante acessada por moradores, o que mostra que eles também estão sempre buscando conhecimento.

Em todos esses anos, desde que o portal está no ar, a comunicação em condomínio evoluiu  bastante. O que você vê de diferente hoje, em comparação há 20 anos?

O síndico, antes, não tinha muita informação. Era apenas o SíndicoNet, algo muito mais restrito do que hoje. Até por isso, a quantidade de informações, na época, era muito menor. O que observo hoje é que, em comparação, o síndico tem muito mais condições de se informar, de saber o que está acontecendo. Hoje, o desafio não é acessar essa informação, é saber diferenciar onde há uma informação boa e relevante, para que ele possa confiar.

Um bom exemplo sobre este tema são os cursos. O síndico precisa, sim, de capacitação. Antigamente não havia tantos cursos. Atualmente, é até difícil escolher. É fundamental optar pela qualidade, um curso que realmente vá somar ao síndico.

No âmbito do próprio condomínio, vejo hoje os moradores muito mais de olho nas atividades do síndico. Querem saber, com razão, como tudo está sendo gasto. Outro desafio do síndico é o de saber se comunicar bem com os moradores.

Falando nisso, como você acha que pode ser feita uma boa comunicação em condomínio?

Hoje em dia se comunicar bem e ser transparente na gestão condominial é um pré-requisito.

Atualmente, os síndicos têm usado muito o whatsapp, mas isso vai depender muito do perfil do gestor e dos moradores. Minha percepção é de que funciona melhor em condomínios menores.

Uma boa saída, para quem usa o whatsapp e tem dificuldades com os grupos, pode ser criar uma lista de transmissão, pela qual o síndico pode passar textos, áudios ou vídeos sobre o que está sendo feito no condomínio. Assim, quem tiver alguma dúvida pode responder no privado para o síndico.

Outra ferramenta que pode ajudar é um aplicativo para o condomínio mesmo. Porém, não vemos um uso tão frequente por parte dos moradores.

Hoje, com a pandemia, sentimos que os moradores estão bem mais presentes junto ao trabalho do síndico. Estão com o radar mais afiado, perguntam muito mais. O gestor deve entender esses questionamentos como uma parte da sua gestão.

Tanto é que ano passado, devido a tanta pressão e questionamento, percebemos que foi um tipo de peneira para muitos síndicos. Quem não estava realmente preparado para a função largou o barco. Tivemos relatos aqui no SíndicoNet, por meio de enquete, que 60% dos síndicos sentiram as demandas duplicarem – e 30% sentiram que mais do que duplicaram. É, realmente, um cenário pesado.

E os síndicos? Qual o papel deles para uma comunicação mais assertiva e direta nos condomínios?

 

O síndico é o maestro. Ele deve estruturar um plano de comunicação e botá-lo em prática sempre da mesma forma. O plano deve ser simples, objetivo e prático. 

Para isso, é fundamental saber o que a massa condominial precisa, as suas necessidades, e trabalhar bem essas pautas. 

O desafio é olhar para essa fotografia e estruturar um plano usando os canais mais adequados. 

Que dica você dá para o síndico profissional se comunicar melhor com os condôminos?

É importante entender que cada condomínio é de um jeito. Também vale dizer que os síndicos precisam ser mais ligados em tecnologia. Tem que saber usar bem. Por exemplo: painéis de elevadores também ajudam muito – não dá para ficar só no papel.

Outro ponto é entender o perfil dos moradores daquele condomínio e tentar se adequar a isso, sem deixar de lado a qualidade do conteúdo oferecido.

A distribuição dos conteúdos nos canais corretos, que contemplem todas as gerações de moradores do condomínio, na mesma periodicidade, é sempre muito importante.

Seis perguntas sobre comunicação para Julio Paim

Siga a gente no youtube!

Compartilhe com seus amigos

Artigos

Inscreva-se nos cursos SíndicoLab Play!

Colunistas SíndicoLab

Assuntos

Artigos relacionados

Rolar para cima