fbpx

Férias, festas e verão: manual de sobrevivência nos condomínios!

 

Calor bombando, férias escolares e verão chegando, hora de preparar o condomínio para a época mais atípica, festiva e arriscada nos prédios. Meses de muito trabalho para os síndicos, que precisam organizar tudo e agir como verdadeiros gestores, pensando no conforto, diversão e segurança de todos. A seguir, um pequeno manual de sobrevivência, com os temas mais corriqueiros e polêmicos:

Decoração de Natal: discreta, sem exageros, não é uma competição. Ideal criar uma comissão de moradores, bem como um teto de gastos. E cuidado com as gambiarras, com os materiais não certificados, para evitar curtos e incêndios.

Cesta e caixinha de Natal dos funcionários: cesta há que ser caprichada, afinal os funcionários cuidaram das nossas famílias, o ano inteiro. Nada daquelas cestas frustrantes, com azeitona, torrone e molho de tomate. Cestas frias, com peru, chester e tender são ótimas pedidas. Já a caixinha de Natal faz toda diferença na vida dos colaboradores e deve ser organizada e amplamente divulgada pelo síndico. O modelo de lista física ou virtual funciona muito bem e vale sempre lembrar que não se trata de uma disputa entre moradores, mas, sim, uma cooperação espontânea, algo leve e discreto.

Uso dos salões de festas e churrasqueiras nas datas festivas: há três formas para uso racional dos espaços nas noites de Natal e Ano-Novo: áreas permanecem fechadas, para evitar confusão; áreas utilizadas por algum condômino, mediante inscrição e sorteio prévio; eventos coletivos, organizados pela gestão ou por alguns moradores, desde que não utilize o caixa do prédio.

Piscinas: imprescindível uma manutenção geral, sobretudo nas questões de segurança e higiene. Nada de iniciar obras ou reformas agora, pois não é o momento adequado. Vale criar uma regra provisória para visitantes, parentes, amiguinhos, bem como uma extensão do horário. Caixinhas portáteis de som, nem pensar! Música só com fone de ouvidos e não há exceções. Copos, garrafas e utensílios de vidro são terminantemente proibidos e o síndico pode multar o infrator. Recomendável uma escala de trabalho diferenciada para zeladores e equipes de limpeza.

Crianças e adolescentes: reinarão absolutos nas áreas comuns e, com cautela, é recomendável flexibilizar um pouco os horários e disponibilizar mais espaços para brincadeiras e conversas. Nos condomínios maiores, é interessante investir numa grade de recreação e esportes para a molecada, no sistema “pay per use”, para evitar confusão com as famílias que não possuem filhos ou então como um custo extra geral, desde que aprovado em assembleia. Aos adultos, época de exercitar a tolerância e a paciência.

Apartamentos vazios: antes de viajar, revisar e fechar registros de água e gás, bem como deixar contatos pessoais e de emergência. As chaves devem ficar com algum vizinho de confiança ou com algum parente próximo. Animais domésticos não podem ser deixados sozinhos por longo período, sob pena de caracterizar crime de maustratos.

Por fim, diante do calor intenso e das fortes chuvas, todo síndico precisa criar um plano de contingência com os funcionários, prevendo ações para toda e qualquer ocorrência, dando ciência também aos moradores. Bora curtir!

*Marcio Rachkorsky, advogado, especialista em condomínios, e comentarista do SP1 na TV Globo e na Rádio CBN.

Compartilhe com seus amigos

Artigos

Inscreva-se nos cursos SíndicoLab Play!

Colunistas SíndicoLab

Assuntos

Artigos relacionados

Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?