fbpx

Engajando o morador para melhorar a segurança do condomínio

 

Em tempos de insegurança e desemprego em alta no país, a criminalidade tende a crescer, para muitas famílias morar em uma residência de rua é sinônimo de risco, quem não conhece alguém que já vivenciou algum tipo de problema? Como; intrusão, arrombamento, entre outros.

A segurança está entre os 3 principais motivos para se morar em condomínio, ou seja, todos os aparatos tecnológicos e procedimentos de segurança do condomínio, proporcionam uma “Sensação de segurança” aos condôminos, que muitas vezes acabam deixando as atitudes e boas práticas de prevenção que costumavam ter anteriormente, transferindo toda a responsabilidade para os gestores dos condomínios.

Costumo dizer que a segurança é como um tripé, para ter sucesso precisamos manter as três bases firmes e em comunicação constante, sendo: morador + procedimento + tecnologia.

Alguém pode dizer, “Mas o morador não possui preparo para isso”, concordo plenamente. Porém, todos nós podemos contribuir com a segurança do nosso condomínio, afinal, foi um dos fatores decisivos para a nossa escolha.

Cabe aos gestores proporcionar ferramentas e informações para o morador conseguir contribuir, veja algumas dicas abaixo;

  •  Promover reuniões periódicas para entender como os moradores se sentem e colher sugestões;
  • Criar grupo ou comissão de segurança para buscar novidades no mercado;
  • Disponibilizar informações claras sobre as regras de acesso ao condomínio;
  • Enviar comunicados reforçando a importância de manter a segurança de todos;
  • Adquirir equipamentos e softwares de gestão em segurança;

Engajando o morador para melhorar a segurança do condomínioUma grande novidade/tendência no mercado são os aplicativos de gestão em segurança que permitem que o morador faça parte da triagem de pessoas e veículos. Com essa ferramenta o morador pode contribuir muito para segurança do condomínio.

Mas antes de comentar sobre os principais recursos, tenho que destacar uma informação importante: 90% das invasões ocorrem pela porta da frente do condomínio, através do acesso de pedestres e veículos, ou seja, precisamos proteger essas áreas para minimizar o risco. É aí que entra o aplicativo de gestão em segurança.

Veja abaixo os principais recursos:

PRÉ-LIBERAÇÃO DE VISITANTES:

O morador pode lançar no aplicativo os dados de seus convidados (visitantes, prestadores, familiares), colocando documento, motivo da visita, foto, período de permanência, e ainda enviar um convite digital criptografado em QRCODE para tornar o acesso ainda mais seguro.

VEJA A DIFERENÇA NESTA SIMULAÇÃO ENTRE O PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE UM VISITANTE;

Processo convencional (sem a participação do morador):

O visitante se apresenta na portaria em diz, “vou no apto 301, sou o João”, a portaria em seguida interfona para o apto 301 e pergunta, “o Sr está aguardando o Sr João?”, a resposta é “Sim, pode liberar”, Mas quem garante que o “João” que está solicitando a entrada é o “João” correto? Bom, neste caso podemos ter 02 problemas;

1º – O “João” pode não ser a pessoa correta, mas como o morador está aguardando alguém com o nome de João, ganhou a liberação para entrar, colocando a segurança do condomínio em risco.

2º – Vamos imaginar que o “João” realmente é a pessoa correta, mas agora vai precisar passar pelo processo de cadastramento da portaria, fornecendo um documento e será fotografado para conclusão do cadastro, esse processo pode levar até 5min. Agora, imagine que antes do João se apresentar já havia cinco pessoas na sua frente aguardando o mesmo processo. Ou seja, essa liberação vai trazer insatisfação e irritação para o João e também para quem o convidou.

Vamos piorar um pouco mais, imagine se for uma festa para 80 convidados? Com toda essa pressão na portaria o processo de segurança pode ser comprometido, assim como fazem muitos condomínios com a “lista de convidados” com apenas o nome do convidado. Qualquer um que chegar na portaria e falar o nome do homenageado e constar na lista de papel, acaba ganhando liberação.

Veja a diferença da mesma simulação, mas com a participação do morador utilizando seu aplicativo de gestão em segurança.

O visitante se apresenta na portaria em diz, “vou no apto 301, sou o João”, a portaria em seguida
consulta o sistema digitando (apto 301) e já encontra a pré-liberação do Sr João, realiza a comparação da foto e documento para ver se bate com os registros que o morador inseriu previamente.

Em caso positivo, a portaria diz, “Sr João, pode aproximar seu convite digital Qrcode no leitor”. Neste momento o morador que convidou já recebeu uma notificação no celular informando que seu convidado (Sr João) chegou, a portaria interfona e confirma, “posso liberar o Sr João?” o morador pode dizer tranquilamente que sim, pois terá certeza que todo processo de segurança foi concluído com sucesso de forma rápida e segura. Diz aí? É ou não é uma verdadeira forma de engajar o morador a participar do processo de segurança e ainda gerar de bônus um conforto maior para seus convidados.

* Rodrigo Sanches é especialista em controles de acesso e diretor comercial da empresa Rocken Sistemas

 

Melhorar a segurança do condomínio

Engajando o morador para melhorar a segurança do condomínio

 

Engajando o morador para melhorar a segurança do condomínioCurta nosso YouTube

Curta nosso InstagramCurta nosso Instagram

Curta nosso FacebookCurta nosso Facebook

Engajando o morador para melhorar a segurança do condomínioCurta nosso LinkedIn

Compartilhe com seus amigos

Artigos

Inscreva-se nos cursos SíndicoLab Play!

Colunistas SíndicoLab

Assuntos

Artigos relacionados

Rolar para cima