Como evitar assaltos na frente do condomínio?

 

Quanto tempo leva para um porteiro reconhecer morador que se aproxima da entrada do condomínio e abrir o portão?

Essa pergunta não é fácil de ser respondida, pois depende de vários fatores. Se o colaborador estiver no banheiro no exato momento em que o condômino surgir no portão principal, é claro que o tempo para a abertura será grande. Vamos supor que o porteiro esteja atendendo o interfone ou até mesmo entregando mercadoria a morador através do passa volumes ou porta da guarita. Nesses casos, a abertura do portão não será rápida.

O problema, é que o morador, ao ficar na calçada aguardando a abertura do portão, corre o risco de assalto.

Recentemente, em Santo André/SP, uma moradora se aproximou da portaria de seu prédio e antes de o porteiro abrir o portão ela foi assaltada por marginal armado.

Tive acesso às imagens produzidas pela câmera frontal do edifício. O crime ocorreu no dia 08.04.22, às 16h27m45s. Na imagem abaixo, a moradora surge na frente do edifício, sendo certo que estava usando máscara.

Após dois segundos ela já está parada na frente do portão principal de acesso e o portão continua fechado.

Às 16h27m52s o portão continua fechado e já é possível ver a chegada de um jovem com sua bicicleta e usando máscara.

Após um segundo de sua chegada, o ladrão já coloca a mão na arma de fogo que carrega em sua cintura e anuncia o assalto.

  • Inicialmente ele rouba o celular da vítima.
  • E depois também subtrai a bolsa.
  • O ladrão foge do local, e ainda do lado de fora do condomínio, a vítima entra em desespero.

Dois dados são relevantes para analisarmos:

A vítima, ao chegar no prédio, ficou à espera que liberassem sua entrada por cerca de 7 segundos antes da chegada do bandido. Em tese, seria tempo suficiente para o porteiro reconhecer a moradora e abrir o portão. Assim, o crime em tela não teria ocorrido. Mas é claro que temos que levar em conta todas as situações que listei no inicio deste artigo

O assalto durou exatos 13 segundos e nesse curto espaço de tempo o porteiro não tinha mais nada a fazer para auxiliar a mulher. Ele manteve a porta do condomínio fechada.

A melhor situação seria se o porteiro estivesse totalmente desocupado quando da aproximação da moradora na frente do prédio. Nesse caso, quantos segundos será que levaria para reconhecer, com segurança, a mulher e acionar a abertura do portão de pedestres?

Essa resposta também depende de algumas variantes.

A condômina estava usando máscara e por isso a identificação torna-se mais complicada. Não podemos esquecer que muitas vezes os(as) moradores(as) promovem corte de cabelo que altera significativamente o visual e assim é natural porteiros levarem mais tempo para fazer o reconhecimento.

O leitor pode observar que o trabalho dos porteiros é delicado. É complicado se exigir rapidez na liberação de entrada de moradores com tantas notícias de invasões a prédios em São Paulo.

Não podemos deixar de mencionar, ainda, porteiros que permitiram a entrada de bandidos imaginando que eram moradores.

Portanto, não se pode confiar na memória fotográfica dos colaboradores da portaria e tampouco exigir rapidez na abertura do portão, isso se o objetivo é ter também segurança.

A solução encontra-se na eletrônica. Condomínios precisam investir em biometria para agilizar o acesso de moradores e garantir extrema rapidez no processo de entrada em edifícios. O primeiro portão de acesso da clausura deve ser aberto pelo próprio morador logo após passar pelo sistema de biometria. Já o portão interno, a abertura deverá ser feita pelo porteiro.

O equipamentos de reconhecimento biométrico, em condições normais de posicionamento e uso, tem um tempo médio de liberação de dois segundos e com isso o portão pode ser destravado automaticamente.

No assalto mencionado neste artigo, pontuei que a moradora ficou por cerca de 7 segundos na frente do prédio aguardando atuação do porteiro. Se o local contasse com sistema eletrônico de biometria em pleno funcionamento, a possibilidade seria grande de ela ter ingressado na clausura de pedestres com rapidez e talvez nem tivesse percebido a aproximação do meliante, que desistiria do assalto ao perceber que a vítima escolhida já estava no interior do edifício.

*Jorge Lordello é conhecido na mídia como  Doutor Segurança. É especialista em projetos de segurança para condomínios.

Como evitar assaltos na frente do condomínio?

Compartilhe com seus amigos

Artigos

Inscreva-se nos cursos SíndicoLab Play!

Colunistas SíndicoLab

Assuntos

Artigos relacionados

Rolar para cima